lunes, 1 de octubre de 2012

UM RARO TEMPLO

UM RARO TEMPLO

Encontro nos teus braços majestade
Maior beleza, como um raro templo.
Vivendo tão sublime liberdade,
Servindo para todos como exemplo,

No corpo que mergulho, na verdade,
Sublime maravilha que eu contemplo.
Encontro no teu corpo a minha guia
Que trama em liberdade uma esperança

Ungindo o coração em alegria
Convite sem recusas à festança
Que há tempos, tantas vezes bem queria,
A cada novo passo, a cada andança

Pelos caminhos ermos, incontáveis,
Nas trevas mais constantes, formidáveis...

MARCOS LOURES

No hay comentarios:

Publicar un comentario